Pneus usados (ou mais velhos), por já terem rodado, sofreram durante sua vida uma série de solicitações (como impactos) e tiveram sua carcaça exercitada durante este período, ou seja, todo o conjunto já está trabalhando a algum tempo e acumula uma quantidade de ciclos de trabalho, durante a movimentação e absorção dos impactos, etc..

Traduzindo: estes pneus estão mais fadigados.

Portanto, estes pneus estão mais suscetíveis a terem sua integridade ameaçada como, por exemplo, num impacto causado por um buraco ou objeto na pista, podendo falhar. Numa condição como esta, é sempre mais fácil para o condutor controlar um veículo com os pneus dianteiros danificados, do que controlar o veículo com os pneus traseiros nestas condições, pelo simples fato que temos controle sobre o eixo dianteiro através da direção.